Home» Liturgia Diária» Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.  

Ano A – 16 de janeiro de 2011

Cor Liturgica: VERDE (2º DOMINGO Tempo Comum)

João 1,29-34

Aleluia, aleluia, aleluia.

A palavra se fez carne, entre nós ela acampou; todo aquele que a acolheu, de Deus filho se tornou (Jo 1,14.12).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, 1 29 no dia seguinte, João viu Jesus que vinha a ele e disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

30 É este de quem eu disse: ´Depois de mim virá um homem, que me é superior, porque existe antes de mim´.

31 Eu não o conhecia, mas, se vim batizar em água, é para que ele se torne conhecido em Israel”.

32 João havia declarado: “Vi o Espírito descer do céu em forma de uma pomba e repousar sobre ele.

33 Eu não o conhecia, mas aquele que me mandou batizar em água disse-me: ´Sobre quem vires descer e repousar o Espírito, este é quem batiza no Espírito Santo´.

34 Eu o vi e dou testemunho de que ele é o Filho de Deus”.

Palavra da Salvação.


Comentário do Evangelho

O MESSIAS RECONHECIDO

A atividade frenética do Batista, às margens do Jordão, não o fez perder a consciência de sua missão. No afluxo de penitentes à procura do batismo, ele se deu conta da presença do Messias Jesus. Por isso, advertiu a multidão para a presença do Cordeiro de Deus, enviado para abolir o pecado do mundo.

A situação do batismo de Jesus estava carregada de evocações. Sua exclamação lembrava o cordeiro pascal. As águas do Jordão recordavam o mar Vermelho. A eliminação do pecado do mundo aproximava Jesus de Moisés, condutor do povo de Israel para a terra prometida. Tudo isso servia para alertar a multidão acerca da presença do Messias.

João só reconheceu Jesus, por que movido pelo Pai, uma vez que já tinha declarado, por duas vezes, não ter um conhecimento prévio do Messias. Para não se enganar na identificação do Messias, João colocou-se numa atitude de contínuo discernimento. Teria sido desastroso um falso reconhecimento e a conseqüente atribuição do título de Cordeiro de Deus à pessoa indevida. João, ao contrário, não titubeou quando viu Jesus diante de si. Seu testemunho foi firme, pois estava certo de não ter sido induzido ao erro. Diante dele, estava, realmente, o Filho de Deus. Foi o Pai quem lhe revelara a identidade do Filho, e o movera a reconhecê-lo publicamente.

Oração

Senhor Jesus, ajuda-me a reconhecer tua presença libertadora de nossa humanidade, desejosa de salvação.

(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica).

Leitura

Isaías 49,3.5-6

Leitura do livro do profeta Isaías.

49 3 E disse-me o Senhor: “Tu és meu servo, (Israel), em quem me rejubilarei”.

5 E agora o Senhor fala, ele, que me formou desde meu nascimento para ser seu Servo, para trazer-lhe de volta Jacó e reunir-lhe Israel, (porque o Senhor fez-me esta honra, e meu Deus tornou-se minha força).

6 Disse-me: “Não basta que sejas meu servo para restaurar as tribos de Jacó e reconduzir os fugitivos de Israel; vou fazer de ti a luz das nações, para propagar minha salvação até os confins do mundo”.

Palavra do Senhor.


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

1Paulo, chamado a ser apóstolo de Jesus Cristo, por vontade de Deus, e o irmão Sóstenes,

2à Igreja de Deus que está em Corinto: aos que foram santificados em Cristo Jesus, chamados a ser santos junto com todos os que, em qualquer lugar, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.

3Para vós, graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

– Palavra do Senhor.

Salmo 39/40
Eu disse: “Eis que venho, Senhor,

com prazer faço a vossa vontade!”

Esperando, esperei no Senhor

e, inclinando-se, ouviu meu clamor.

Canto novo ele pôs em meus lábios,

um poema em louvor ao Senhor.

Sacrifício e oblação não quisestes,

mas abristes, Senhor, meus ouvidos;

não pedistes ofertas nem vítimas,

holocaustos por nossos pecados.

E então eu vos disse: “Eis que venho!”

Sobre mim está escrito no livro:

“Com prazer faço a vossa vontade,

guardo em meu coração vossa lei!”

Boas novas de vossa justiça

anunciei numa grande assembléia;

vós sabeis: não fechei os meus lábios!

Oração
Deus eterno e todo-poderoso, que governais o céu e a terra, escutai com bondade as preces do vosso povo e dai ao nosso tempo a vossa paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Link: 43 pessoas viram!

Cupom de Desconto