Home» Liturgia Diária» Foram ver onde Jesus morava e permaneceram com ele

Foram ver onde Jesus morava e permaneceram com ele  

Dia 4 de Janeiro – Quarta-feira

TEMPO DO NATAL
(Branco, Prefácio do Natal – Ofício do dia)


Antífona de Entrada

O povo que andava nas trevas viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu (Is 9,2).


Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, nós vos pedimos que o Salvador, qual nova luz dos céus para a redenção do mundo, se levante cada dia para renovar os nossos corações. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Leitura (1 João 3,7-10)

Leitura da primeira carta de João.
3 7 Filhinhos, ninguém vos seduza: aquele que pratica a justiça é justo, como também (Jesus) é justo.
8 Aquele que peca é do demônio, porque o demônio peca desde o princípio. Eis por que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do demônio.
9 Todo o que é nascido de Deus não peca, porque o germe divino reside nele; e não pode pecar, porque nasceu de Deus.
10 É nisto que se conhece quais são os filhos de Deus e quais os do demônio: todo o que não pratica a justiça não é de Deus, como também aquele que não ama o seu irmão.
Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial 97/98

Os confins do universo contemplaram
a salvação do nosso Deus.

Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
porque ele fez prodígios!
Sua mão e o seu braço forte e santo
alcançaram-lhe a vitória.

Aplauda o mar com todo ser que nele vive,
o mundo inteiro e toda gente!
As montanhas e os rios batam palmas
e exultem de alegria.

Na presença do Senhor, pois ele vem,
vem julgar a terra inteira.
Julgará o universo com justiça
e as nações com equidade.


Evangelho (João 1,35-42)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Depois de ter falado, no passado, aos nossos pais, pelos profetas, muitas vezes, em nossos dias Deus falou-nos por seu Filho (Hb 1,1s).
 
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.
1 35 No dia seguinte, estava lá João outra vez com dois dos seus discípulos.
36 E, avistando Jesus que ia passando, disse: “Eis o Cordeiro de Deus”.
37 Os dois discípulos ouviram-no falar e seguiram Jesus.
38 Voltando-se Jesus e vendo que o seguiam, perguntou-lhes: “Que procurais?” Disseram-lhe: “Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras?”
39 “Vinde e vede”, respondeu-lhes ele. Foram aonde ele morava e ficaram com ele aquele dia. Era cerca da hora décima.
40 André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido João e que o tinham seguido.
41 Foi ele então logo à procura de seu irmão e disse-lhe: “Achamos o Messias” (que quer dizer o Cristo).
42 Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: “Tu és Simão, filho de João; serás chamado Cefas” (que quer dizer pedra).
Palavra da Salvação.


Comentário ao Evangelho

MESTRE, ONDE MORAS?
            A pergunta que os dois discípulos de João Batista fizeram a Jesus  marcou o início de um novo discipulado. Doravante, seu Mestre seria ele. A dinâmica existencial desta mudança servirá de modelo para o discipulado de todos os tempos.
            Discípulo é quem acolhe o testemunho sobre Jesus, como esses dois discípulos que deram ouvidos a João Batista. São imprescindíveis as mediações humanas no processo da fé. É preciso deixar-se guiar até Jesus.
            O passo seguinte consiste em acolher o convite do Mestre para estar com ele: “Vinde, e vede”. Trata-se do seguimento pelo qual se chega a conhecê-lo, na escuta atenta de suas palavras e na contemplação de suas obras. Este ver supera a experiência da visão física, por consistir num discernimento da vida de Jesus, visando reconhecer suas qualidades de Messias de Deus. Nesta aproximação, inicia-se uma tamanha comunhão de vida com o Mestre, a ponto de se estabelecer com ele vínculos profundos. “Permanecer junto dele” – quer dizer exatamente isto: não somente um dia, mas durante toda a existência.
            Resultado desta experiência transformadora é a conversão do discípulo em apóstolo. Foi o que aconteceu com os dois discípulos de João Batista. Logo, trataram de conduzir a Jesus outras pessoas, de forma a ampliar o círculo dos seguidores do Mestre.

Oração
Espírito de intimidade com Jesus, conduze-me sempre mais para junto daquele que é o Cordeiro de Deus com quem vale a pena partilhar a vida.


Sobre as Oferendas

Concedei, ó Deus todo-poderoso, fonte da verdadeira piedade e da paz, que vos honremos dignamente com estes dons e, pela participação nestes mistérios, reforcemos os laços que nos unem. Por Cristo, nosso Senhor.


Antífona da Comunhão

A vida que estava no Pai manifestou-se e apareceu aos nossos olhos (1Jo 1,2).


Depois da Comunhão

Ó Deus, que o vosso povo, sustentado com tantas graças, possa receber hoje e sempre os dons do vosso amor para que, confortado pelos bens transitórios, busque mais confiantemente os bens eternos. Por Cristo, nosso Senhor.

Link: 107 pessoas viram!