Home» Liturgia Diária» O Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor

O Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor  

Dia 22 de Dezembro – Quinta-feira

IV SEMANA DO ADVENTO
(Roxo, Prefácio do Advento II – Ofício do Dia)


Antífona de Entrada

Ó portas, levantai vossos frontões! Levantai-vos, portas eternas: que ele entre, o rei da glória! (Sl 23,7)


Oração do dia

Deus de misericórdia, vendo o ser humano entregue à morte, quisestes salvá-lo pela vinda do vosso Filho; fazei que, ao proclamar humildemente o mistério da encarnação, entremos em comunhão com o Redentor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Leitura (1 Samuel 1,24-28)

Leitura do primeiro livro de Samuel.
Naqueles dias, 1 24 após tê-lo desmamado, Ana tomou-o consigo, e levando também três touros, um efá de farinha e um odre de vinho, conduziu-o à casa do Senhor em Silo. O menino era ainda muito criança.
25 Imolaram o touro e conduziram o menino a Heli.
26 Ana disse-lhe: “Ouve, meu Senhor, por tua vida, eu sou aquela mulher que esteve aqui em tua presença orando ao Senhor.
27 Eis aqui o menino por quem orei; o Senhor ouviu o meu pedido.
28 Portanto, eu também o dou ao Senhor: ele será consagrado ao Senhor para todos os dias de sua vida”. E prostraram-se naquele lugar diante do Senhor.
Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial 1Sm 2

Meu coração exultou no meu Senhor salvador.

Exulta no Senhor meu coração,
e se eleva a minha fronte no meu Deus.
Minha boca desafia os meus rivais
porque me alegro com a vossa salvação.

O arco dos fortes foi dobrado, foi quebrado,
mas os pobres e os famintos se fartaram.
Muitas vezes deu à luz a que era estéril,
mas a mãe de muitos filhos definhou.

É o Senhor quem dá a morte e dá a vida,
faz descer à sepultura e faz voltar;
é o Senhor quem faz o pobre e faz o rico,
é o Senhor quem nos humilha e nos exalta.

O Senhor ergue do pó o homem fraco,
e do lixo ele retira o indigente,
para fazê-los assentar-se com os nobres
num lugar de muita honra e distinção.


Evangelho (Lucas 1,46-56)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Ó rei e Senhor das nações e pedra angular da Igreja, vinde salvar a mulher e o homem, que, um dia, formastes do barro.
 
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
Naqueles dias, 1 46 Maria disse: “Minha alma glorifica ao Senhor,
47 meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,
48 porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,
49 porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo.
50 Sua misericórdia se estende, de geração em geração, sobre os que o temem.
51 Manifestou o poder do seu braço: desconcertou os corações dos soberbos.
52 Derrubou do trono os poderosos e exaltou os humildes.
53 Saciou de bens os indigentes e despediu de mãos vazias os ricos.
54 Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia,
55 conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e sua posteridade, para sempre”.
56 Maria ficou com Isabel cerca de três meses. Depois voltou para casa.
Palavra da Salvação.


Comentário ao Evangelho

UMA CONFISSÃO DE FÉ
            O Magnificat é uma verdadeira proclamação de fé. Nele Maria abre o coração para falar do Deus em quem crê, e que a chamou para colaborar na obra da redenção da humanidade. Daquele Deus de Jesus, o Filho enviado como Messias de Israel.
            Maria acredita num Deus que se serve de mediações muito simples para realizar grandes coisas. Por isso, ele a escolheu, humilde serva, como colaboradora de seu projeto de salvação. Os soberbos e poderosos nada são diante de Deus. Antes, estão fadados à ruína. Para ele, só os humildes gozam de prestígio.
            Trata-se, também, de um Deus fiel à suas promessas. Embora tenha falado num passado muito distante, sua palavra ainda é plenamente válida. O envio do Filho Jesus realiza essas promessas. Ele vem como Messias, com a missão de realizar as esperanças de Israel e mostrar todo o amor de Deus pela humanidade.
            Este amor tem os pobres, os famintos e os oprimidos como destinatários privilegiados. Deus ergue-se contra toda espécie de opressão e tirania a que são submetidos, manifestando em favor deles “a força do seu braço”. Neste clima de solidariedade divina com os pobres, o Messias Jesus apresenta-se numa extrema pobreza, totalmente encarnado no mundo dos que devem escutar a Boa Nova da libertação.

Oração
Espírito que nos torna humildes, liberta-me de todo orgulho e soberba que me impedem de estar, como Maria, disponível para um serviço humilde ao Senhor.


Sobre as Oferendas

Ó Deus, cheios de confiança no vosso amor de Pai, acorremos a este altar com nossas oferendas; dai-nos a graça de ser purificados pela eucaristia que celebramos. Por Cristo, nosso Senhor.


Antífona da Comunhão

Minha alma glorifica o Senhor… o Poderoso fez em mim grandes coisas (Lc 1,46.49).


Depois da Comunhão

Ó Deus, que a comunhão no vosso sacramento nos dê forças para caminhar com boas obras ao encontro do Salvador que se aproxima, e merecer o prêmio da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Link: 285 pessoas viram!