Home» Liturgia Diária» Os espíritos maus gritavam: ‘Tu és o Filho de Deus!’ Mas ele ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

Os espíritos maus gritavam: ‘Tu és o Filho de Deus!’ Mas ele ordenava severamente para não dizerem quem ele era.  

Dia 19 de Janeiro – Quinta-feira

II SEMANA DO TEMPO COMUM
(Verde – Ofício do Dia)


Antífona de Entrada

Que toda a terra se prostre diante de vós, ó Deus, e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo! (Sl 65,4)


Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, que governais o céu e a terra, escutai com bondade as preces do vosso povo e dai ao nosso tempo a vossa paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Leitura (Hebreus 7,25-8,6)

Leitura da carta aos Hebreus.
Irmãos, 7 25 é por isso que a Jesus é possível levar a termo a salvação daqueles que por ele vão a Deus, porque vive sempre para interceder em seu favor.
26 Tal é, com efeito, o Pontífice que nos convinha: santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e elevado além dos céus, 27 que não tem necessidade, como os outros sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro pelos pecados próprios, depois pelos do povo; pois isto o fez de uma só vez para sempre, oferecendo-se a si mesmo. 28 Enquanto a lei elevava ao sacerdócio homens sujeitos às fraquezas, o juramento, que sucedeu à lei, constitui o Filho, que é eternamente perfeito.
8 1 O ponto essencial do que acabamos de dizer é este: temos um Sumo Sacerdote, que está sentado à direita do trono da Majestade divina nos céus, 2 Ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo, erigido pelo Senhor, e não por homens.
3 Todo pontífice é constituído para oferecer dons e sacrifícios. Portanto, é necessário que ele tenha algo para oferecer. 4 Por conseguinte, se ele estivesse na terra, nem mesmo sacerdote seria, porque já existem aqui sacerdotes que têm a missão, de oferecer os dons prescritos pela lei. 5 O culto que estes celebram é, aliás, apenas a imagem, sombra das realidades celestiais, como foi revelado a Moisés quando estava para construir o tabernáculo: “Olha, foi-lhe dito, faze todas as coisas conforme o modelo que te foi mostrado no monte”.
6 Ao nosso Sumo Sacerdote, entretanto, compete ministério tanto mais excelente quanto ele é mediador de uma aliança mais perfeita, selada por melhores promessas.
Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial 39/40

Eis que venho fazer, com prazer,
A vossa vontade, Senhor!
 
Sacrifício e oblação não quisestes,
Mas abristes, Senhor, meus ouvidos;
Não pedistes ofertas nem vítimas,
Holocaustos por nossos pecados,
E então eu vos disse: “Eis que Senhor!”
 
Sobre mim está escrito no livro:
“Com prazer faço a vossa vontade,
guardo em meu coração vossa lei!”
 
Boas novas de vossa justiça
Anunciei numa grande assembléia;
Vós sabeis: ao fechei os meus lábios!
 
Mas se alegre e em vós rejubile
Todo ser que vos busca, Senhor!
Digam sempre: “É grande o Senhor!”
Os que buscam em vós seu auxílio.


Evangelho (Marcos 3,7-12)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Jesus Cristo salvador destruiu o mal e a morte; fez brilhar pelo Evangelho a luz e a vida imperecíveis (2Tm 1,10).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
3 7 Jesus retirou-se com os seus discípulos para o mar, e seguia-o uma grande multidão, vinda da Galiléia.
8 E da Judéia, de Jerusalém, da Iduméia, do além-Jordão e dos arredores de Tiro e de Sidônia veio a ele uma grande multidão, ao ouvir o que ele fazia.
9 Ele ordenou a seus discípulos que lhe aprontassem uma barca, para que a multidão não o comprimisse.
10 Curou a muitos, de modo que todos os que padeciam de algum mal se arrojavam a ele para o tocar.
11 Quando os espíritos imundos o viam, prostravam-se diante dele e gritavam: Tu és o Filho de Deus!
12 Ele os proibia severamente que o dessem a conhecer.
Palavra da Salvação.


Comentário ao Evangelho

À PROCURA DE JESUS

A cena de Jesus cercado pelas multidões é impressionante. Fez-se necessário ter um barco à mão para evitar que fosse comprimido pelo povo vindo de muitos lugares. Levada pelo desejo de ser curada, a multidão precipitava-se sobre ele, na esperança de tocá-lo.
Jesus atraía a todos, por ser fonte de vida para o povo oprimido por doenças e enfermidades. Sua presença era penhor de cura e libertação.
Era impossível exigir que o povo procurasse Jesus movido por uma idéia correta a respeito dele. Os espíritos imundos declaravam-no Filho de Deus. E o povo? Tinha consciência disto? Vinha em busca de Jesus por que era o Filho amado de Deus, o enviado com a missão de construir o Reino na história humana? Imaginavam que os milagres de Jesus eram o sinal do Reino acontecendo em suas vidas? Sem dúvida alguma, o povo queria mesmo era ser curado. Nada mais!
A multidão não estava em condições de fazer grandes reflexões teológicas a respeito da pessoa de Jesus e de sua identidade. Nem por isto Jesus a repelia e deixava de atender-lhe as súplicas. Quem sabe chegariam a acreditar nele, embora o início da caminhada fosse um tanto nebuloso!
O importante é que ninguém saía frustrado do encontro com Jesus, quando o procurava em busca de libertação. Em cada coração sincero, ele plantava a semente da fé.

 

 

 

Oração
Espírito de busca, coloca-me à procura de Jesus, desejoso de ser, profundamente, libertado de tudo quanto me oprime.


Sobre as Oferendas

Concedei-nos, ó Deus, a graça de participar constantemente da eucaristia, pois, todas as vezes que celebramos este sacrifício, torna-se presente a nossa redenção. Por Cristo, nosso Senhor.


Antífona da Comunhão

Sabemos que Deus nos ama e cremos no seu amor (1Jo 4,16).


Depois da Comunhão

Penetrai-nos, ó Deus, com o vosso Espírito de caridade, para que vivam unidos no vosso amor os que alimentais com o mesmo pão. Por Cristo, nosso Senhor.

Link: 74 pessoas viram!