Home» Liturgia Diária» Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas a virem aqui,.para que minha casa fique cheia

Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas a virem aqui,.para que minha casa fique cheia  

Ano A – 4 de novembro de 2014

Cor Liturgica: BRANCO ( 3ª-feira da 31ª Semana Tempo Comum – S. Carlos Borromeu B, memória)

Lucas 14,15-24

Aleluia, aleluia, aleluia.
Vinde a mim, todos vós que estais cansados, e descanso eu vos darei, diz o senhor (Mt 11,28)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
Naquele tempo, 14 15 a estas palavras, disse a Jesus um dos convidados: “Feliz daquele que se sentar à mesa no Reino de Deus!”
16 Respondeu-lhe Jesus: “Um homem deu uma grande ceia e convidou muitas pessoas.
17 E à hora da ceia, enviou seu servo para dizer aos convidados: ‘Vinde, tudo já está preparado’.
18 Mas todos, um a um, começaram a escusar-se. Disse-lhe o primeiro: ‘Comprei um terreno e preciso sair para vê-lo; rogo-te me dês por escusado’.
19 Disse outro: ‘Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las; rogo-te me dês por escusado’.
20 Disse também um outro: ‘Casei-me e por isso não posso ir’.
21 Voltou o servo e referiu isto a seu senhor. Então, irado, o pai de família disse a seu servo: ‘Sai, sem demora, pelas praças e pelas ruas da cidade e introduz aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos’.
22 Disse o servo: ‘Senhor, está feito como ordenaste e ainda há lugar’.
23 O senhor ordenou: ‘Sai pelos caminhos e atalhos e obriga todos a entrar, para que se encha a minha casa.
24 Pois vos digo: nenhum daqueles homens, que foram convidados, provará a minha ceia’”.
Palavra da Salvação.


Comentário do Evangelho
ESTÁ TUDO PRONTO!
A participação na salvação oferecida à humanidade é iniciativa de Deus, que convida e motiva cada ser humano. Entretanto, nada se resolve sem a livre decisão de quem é convidado e se empenha em dizer “sim”.
Na parábola, muitos convidados recusam-se a acolher o convite do Pai. Apesar da deferência: o banquete é para eles; da gentileza: o senhor manda convidá-los pessoalmente; e da expectativa de que venham, eles se recusam a comparecer. Eram todos ricos: proprietários de terras, pecuaristas, gente de condição social. Cada qual apresentou sua justificativa. Não estavam interessados em participar do banquete. Por isso, se auto-excluíram.
Diante da recusa dos ricos, as atenções voltaram-se para os pobres, aleijados, cegos e coxos. A sala do banquete ficou repleta deles. Foi uma reviravolta formidável!
Quem está demasiadamente preocupado com seus afazeres e propriedades, falta-lhe tempo para as exigências do Reino, mas também pode ver-se definitivamente excluído dele. É impossível salvá-lo contra sua própria vontade. Só quem se torna pobre, tendo o coração desapegado dos bens materiais e sempre disponível para Deus, terá a alegria da salvação. A riqueza polariza de tal modo o coração humano, a ponto de torná-lo surdo aos apelos divinos. Já a pobreza predispõe-no a estar sempre atento, e assim poder atender, sem demora, o convite do Senhor.

Oração
Espírito de liberdade diante dos bens, predispõe-me para atender prontamente o convite do Senhor, com um coração de pobre.

Leitura

Filipenses 2,5-11

Leitura da Carta de São aos Filipenses.
2 5 Irmãos, dedicai-vos mutuamente a estima que se deve em Cristo Jesus.
6 Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus,
7 mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens.
8 E, sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.
9 Por isso Deus o exaltou soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes,
10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e nos infernos.
11 E toda língua confesse, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é Senhor.
Palavra do Senhor.
Salmo 21/22
Ó Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembléia!

Cumpro meus votos ante aqueles que vos temem!
Vossos pobres vão comer e saciar-se,
E os que procuram o Senhor o louvarão:
“Seus corações tenham a vida para sempre”!

Lembrem-se disso os confins de toda a terra,
Para que voltem ao Senhor e se convertam,
E se prostrem, adorando, diante dele,
Todos os povos e as famílias das nações.
Pois ao Senhor é que pertence a realeza;
Ele domina sobre todas as nações.
Somente a ele adorarão os poderosos.

Toda a minha descendência há de servi-lo;
Às futuras gerações anunciará
O poder e a justiça do Senhor;
Ao povo novo que há de vir, ele dirá:
“Eis a obra que o Senhor realizou!”

Oração
Conservai, ó Deus, no vosso povo o espírito que animava são Carlos Borromeu, para que a vossa Igreja, continuamente renovada e sempre fiel ao Evangelho, possa mostrar ao mundo a verdadeira face do Cristo. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Link: 209 pessoas viram!