Home» Acolhida Formacao»

3o DOMINGO DO ADVENTO
12 de dezembro de 2010

1. Aprofundando os textos bíblicos: Isaías 35,1-6- a.10; Salmo 146(145); Tiago 5,7-10; Mateus 11,2-11

O evangelho, situado após o discurso sobre a missão, destaca que João Batista termina sua trajetória como verdadeiro profeta. Da prisão, ele ouve falar que o Cristo já está no meio do povo, trazendo a vida nova da salvação. Mas, João envia seus discípulos para confirmar se Jesus é realmente o Cristo, o Messias esperado: ès tu, aquele que há de vir, ou devemos esperar outro? (v.3). A resposta é a prática de Jesus: cegos recuperam a vista, paralíticos andam, leprosos são curados, surdos ouvem, mortos ressuscitam e aos pobres se anuncia a Boa Nova (v.5). Assim, Jesus cumpre plenamente a profecia de Is 35,5-6, inaugurando a era messiânica de salvação. Depois de revelar-se como o verdadeiro Messias, Jesus reconhece a grandeza de João Batista. Ressalta que ele não é um caniço agitado pelo vento (v.7) e o proclama como o maior de todos os profetas. Na 1ª leitura, o profeta fala da volta do exílio na Babilônia e se dirige aos que estão desanimados. Convida o povo a acreditar no novo êxodo, que o Senhor vai realizar. A 2ª leitura mostra que a espera da realização plena da salvação é o motivo da paciência. Não se trata, porém, de uma paciência passiva, mas de uma constância firme, no meio das provações, até que venha o Senhor.

2. Atualizando

Neste domingo da alegria, somos chamados a renovar nossa esperança, pois o Senhor está próximo. Com as figuras centrais de Isaías e João Batista aprendemos a ter um olhar atento para perceber os sinais da salvação de Deus em nosso meio. Revigorados pelo Senhor, preparemos o advento do seu Reino.

3. A palavra de Deus na celebração

Alegrai-vos sempre no Senhor. De novo eu vos digo: alegrai-vos! O Senhor está perto. Recebemos do próprio Senhor o dom da alegria de entrarmos hoje no mistério do seu natal e a graça da vigilância na oração e na ação (Prefácio Advento, II). Na partilha da mesa eucarística somos felizes porque somos convidados para participar do banquete nupcial do Cordeiro, que já está no meio de nós.

4. Dicas e sugestões

Antes do prefácio, após o convite para dar graças ao Senhor, a comunidade poderá apresentar, em ação de graças, os sinais do Reino entre nós. Outras sugestões, vejam no Dia do Senhor, Ciclo do Natal, ABC, p. 60-64.


Link: 117 pessoas viram!