Home» Liturgia Diária» Marta recebeu-o em sua casa. Maria escolheu a melhor parte

Marta recebeu-o em sua casa. Maria escolheu a melhor parte  

Dia 4 de Outubro – Terça-feira

SÃO FRANCISCO DE ASSIS
(Branco, Prefácio Comum ou dos Santos – Ofício da Memória)


Antífona de Entrada

Francisco de Assis, homem de Deus, deixou sua casa e sua herança e se fez pobre e desvalido. O Senhor, porém, o acolheu com amor.


Oração do dia

Ó Deus, que fizestes são Francisco de Assis assemelhar-se ao Cristo por uma vida de humildade e pobreza, concedei que, trilhando o mesmo caminho, sigamos fielmente o vosso filho, unindo-nos convosco na perfeita alegria. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Leitura (Gálatas 1,13-24)

Leitura da carta de são Paulo aos Gálatas.
1 13 Certamente ouvistes falar de como outrora eu vivia no judaísmo, com que excesso perseguia a Igreja de Deus e a assolava;
14 avantajava-me no judaísmo a muitos dos meus companheiros de idade e nação, extremamente zeloso das tradições de meus pais.
15 Mas, quando aprouve àquele que me reservou desde o seio de minha mãe e me chamou pela sua graça,
16 para revelar seu Filho em minha pessoa, a fim de que eu o tornasse conhecido entre os gentios, imediatamente, sem consultar a ninguém,
17 sem ir a Jerusalém para ver os que eram apóstolos antes de mim, parti para a Arábia; de lá regressei a Damasco.
18 Três anos depois subi a Jerusalém para conhecer Cefas, e fiquei com ele quinze dias.
19 Dos outros apóstolos não vi mais nenhum, a não ser Tiago, irmão do Senhor.
20 Isto que vos escrevo – Deus me é testemunha -, não o estou inventando.
21 Em seguida, fui para as regiões da Síria e da Cilícia.
22 Eu era ainda pessoalmente desconhecido das comunidades cristãs da Judéia;
23 tinham elas apenas ouvido dizer: “Aquele que antes nos perseguia, agora prega a fé que outrora combatia”. 24 E glorificavam a Deus por minha causa.
Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial 138/139

Conduzi-me no caminho para a vida, ó Senhor!

Senhor, vós me sondais e conheceis,
sabeis quando me sento ou me levanto;
de longe penetrais meus pensamentos,
percebeis quando me deito e quando eu ando,
os meus caminhos vos são todos conhecidos.

Fostes vós que me formastes as entranhas,
e no seio de minha mãe vós me tecestes.
Eu vos louvo e vos dou graças, ó Senhor,
porque de modo admirável me formastes!
Que prodígio e maravilha as vossas obras!

Até o mais íntimo, Senhor, me conheceis;
nenhuma sequer de minhas fibras ignoráveis;
quando eu era modelado ocultamente,
era formado nas entranhas subterrâneas.


Evangelho (Lucas 10,38-42)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Feliz quem ouve e observa a palavra de Deus! (Lc 11,28)
 
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
Naquele tempo, 10 38 estando Jesus em viagem, entrou numa aldeia, onde uma mulher, chamada Marta, o recebeu em sua casa.
39 Tinha ela uma irmã por nome Maria, que se assentou aos pés do Senhor para ouvi-lo falar.
40 Marta, toda preocupada na lida da casa, veio a Jesus e disse: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe só a servir? Dize-lhe que me ajude”.
41 Respondeu-lhe o Senhor: “Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas;
42 no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não será tirada”.
Palavra da Salvação.


Comentário ao Evangelho

INQUIETAÇÃO DESNECESSÁRIA
            Ao censurar o ativismo de Marta e elogiar a opção de Maria, Jesus alertava a comunidade dos discípulos contra um perigo real – o ativismo –, sublinhando ao mesmo tempo, a importância de unir a ação a uma profunda contemplação. E, vice-versa, levar a contemplação a desembocar numa ação teologicamente fundamentada.
            A iniciativa de Marta, assim que o Mestre chegou à sua casa acompanhado dos discípulos, foi necessária. A caminhada cansativa deixara-os famintos e sedentos. Atenta a isto, a amiga lançou-se ao trabalho sem demora. Já Maria preocupou-se com a acolhida afetuosa. Por isso, colocou-se aos pés do amigo e pôs-se a escutar suas palavras.          
“Ouvir a palavra” foi a melhor parte que ela escolheu, e que “não lhe seria tirada”, na medida em que esta palavra calasse fundo em seu coração a ponto de transformar-lhe toda a existência. Se só a parte escolhida por Maria foi boa, implicitamente a atitude de Marta acabou sendo censurada. Não pelo fato de se empenhar em servir Jesus e seus discípulos, mas porque deu à sua escolha um valor tão grande, a ponto de minimizar o que, no parecer de Jesus, era o mais importante. Necessário para ela foi sua bem-intencionada veneração por Jesus. No entanto, desconheceu a importância daquele momento único para se fazer discípula verdadeira – ouvinte da Palavra. Com tal atitude teria colocado em segundo plano tudo o mais, até mesmo o esforço de preparar-lhe uma boa refeição. Marta enganou-se em sua avaliação!

Oração
Pai, que o meu agir não seja movido por um ativismo insensível à palavra de Jesus. Antes, seja toda a minha ação decorrência da escuta atenta desta palavra.


Sobre as Oferendas

Ao apresentarmos, ó Deus, as nossas oferendas, preparai-nos para celebrar o mistério da cruz, que são Francisco abraçou com tanto amor. Por Cristo, nosso Senhor.


Antífona da Comunhão

Bem-aventurado os que têm um coração de pobre, porque deles é o reino do céu (Mt 5,3).


Depois da Comunhão

Ó Deus, pela comunhão na vossa eucaristia, dai-nos imitar o amor de são Francisco e seu zelo apostólico, para que, impregnado da vossa caridade, nos empenhemos na salvação de todos. Por Cristo, nosso Senhor.

Link: 137 pessoas viram!